Trocar o retrovisor e o guidão da minha moto. O que é permitido por lei?

Trocar o retrovisor e o guidão da minha moto. O que é permitido por lei?

A grande questão que tem assolado muitos motociclistas é, posso trocar o retrovisor ou o guidão da minha moto sem ter problemas com a lei?

Quem trabalha com venda de peças de personalização para customização de motos, se depara todos os dias com essa dúvida frequente.

A internet é uma ótima ferramenta para esclarecer essas dúvidas. Porém, a mesma se encontra dividida.

Posso trocar o retrovisor ou o guidão da minha moto?
Trocar retrovisor ou guidão gera multa?
O que eu posso fazer para não ter problemas com a lei?

E por esse motivo resolvemos, criar um conteúdo explicativo para tentar remediar essa incógnita.

A portaria 159/2017 publicada em julho de 2017 pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito),
que substitui o anexo da Portaria DENATRAN nº 64, de 24 de março de 2016,
estabelece a Tabela Anexo da Resolução CONTRAN nº 292/2008, que trata das modificações permitidas em veículos.
O item 60, esclarece que a alteração em espelhos retrovisores, guidão, componentes do sistema de suspensão e assento (assim como alteração dos pontos de fixação originais),
podem ser realizados, porém a moto necessitará de CSV (Certificado de Segurança Veicular).

Retrovisores

Alguns agentes entendem que a substituição dos retrovisores originais por modelos menores, podem acarretar em um problema,
considerando que os novos retrovisores não atingem o objetivo de propiciar boa visibilidade traseira.
Apesar das normas e resoluções não especificarem dimensões mínimas permitidas,
alguns agentes podem interpretar que o modelo utilizado pelo motociclista apresenta esse problema,
e ainda autuá-lo por considerar a substituição de um item por outro de igual função, como descaracterização do veículo.

De acordo com a resolução 14/98 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito),
os espelhos retrovisores são considerados itens de uso obrigatório para motocicletas, motonetas e ciclomotores.
E deve atender aos requisitos descritos na resolução 682/2017 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
Os dispositivos devem estar instalados de ambos os lados do veículos de forma que possibilite a visibilidade do condutor, sobre o que ocorre atrás de seu veículo.

Guidões

Já com relação aos guidões, o permitido são os modelos com altura máxima até o ombro do motociclista, em posição de pilotagem. Já a largura permitida pode variar entre 600mm e 950mm. Neste caso, os modelos ape-hanger estão proibidos. Pois as autoridades entendem que quanto mais alto o guidão, menor a dirigibilidade, comprometendo a agilidade na condução da motocicleta.

É importante destacar que é necessário ir atrás de fazer o documento de solicitação de modificação de veículo
com todas as modificações que você deseja realizar e levar o projeto até o Detran de seu Estado, afim de evitar interpretações dúbias.

Tais alterações devem constar no CRV (Certificado de Registro de Veículos) e também no CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos)
como “Veículo modificado visualmente” no campo “Observação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *